Revista Página22 :: ed. 106 (março-abril/2017)

Mulheres encaram tabus como pornografia e prostituição
COMPARTILHE

EDITORIAL - Carxs leitorxs

Neste mês de março, em que vêm ocorrendo diversas manifestações em torno da questão da mulher no mundo todo, Página22 propõe um debate corajoso, que vai além dos assuntos comumente explorados no âmbito da diversidade de gênero, tais como desigualdade salarial entre mulheres e homens e participação feminina em cargos de chefia.

Esta edição número 106 propõe avançar o debate do feminismo na direção de temas considerados tabus, como a prostituição e a pornografia. Embora sejam assuntos delicados e controversos, precisam ser encarados quando se discute seriamente o papel da mulher na sociedade.

Um dos debates que apresentamos é: a pornografia e a prostituição seriam formas que o sistema patriarcal usa para subjugar e oprimir a mulher, ou são atividades que podem ser apropriadas e ressignificadas pela própria esfera feminina, na busca da autonomia de seus corpos e do desenvolvimento de sua sexualidade?

Não existe resposta fácil, mas o maior desafio é o de nos desfazer dos preconceitos historicamente construídos e profundamente enraizados em nossos códigos culturais. Boa leitura!

Acesso à publicação


Mais Lidos

Nenhum post encontrado.